Escolha uma Página

Por vezes, a vida nos surpreende com alguma situação que nos expulsa, até de forma violenta, da famigerada Zona de Conforto.

Eu confesso que nunca estive confortável com esse nome. Se ela é uma Zona de Conforto, deveria ser confortável, mas não o é.

Se pegarmos o seu significado, daremos conta de que ela nada mais é do que uma zona de comodismo, na qual as pessoas não se sentem ameaçadas. Entretanto, sabemos que, na vida real, não funciona assim. As ameaças são constantes.

Eu até entendo que algumas pessoas entram em um estado de letargia na vida que as impede de seguir por medo de adversidades. Dizer que isso é confortável é que não faz sentido pra mim.

Cientes das oscilações inerentes à vida, como acreditar que exista uma Zona de Conforto? A única constante da vida é a mudança. Pensando nisso, adotei para mim a ideia de que a Zona de Conforto, ao menos na minha vida, não existe.

Fui apresentada ao conceito de Zona de Controle. Seria aquele contexto referente à Zona de Conforto, mas no qual eu teria o controle das situações. Ilusório.

Na vida, no final das contas, o controle não está em nossas mãos, apesar de podermos nos esforçar para fazer o máximo possível com aquilo que está ao nosso alcance.

Conforto, controle! Apenas conceitos que buscam justificar nossa procrastinação, nosso medo, nossa inflexibilidade. A ideia de estar confortável com a vida e não querer mudanças mostra a realidade de uma pessoa que se esqueceu que a vida é um conjunto de sucessivos aprendizados advindos de experiências diversas e que resultam tanto de momentos bons quanto ruins. Isto é inevitável. Alguém que desistiu de aprender, desistiu de viver.

A ideia do controle passa a falsa impressão de que conseguimos comandar o que nos acontece. Em partes eu concordo, mas jamais por completo. Fosse assim, teria que desconsiderar a energia do Universo, a influência de outras pessoas, além de diversas outras variáveis que são o piloto do avião em que estamos.

Dentro do avião, eu controlo minhas emoções, jamais o trajeto, a mecânica e o tempo lá fora.

Não podemos estacionar na vida. Tudo, absolutamente tudo o que acontece nos prepara para algum momento da sua vida que está um pouco mais adiante em nossa linha do tempo.

Talvez, quando o aprendizado vem de maneira difícil, demoramos para assimilar a mensagem, mas ela fará sentido em algum momento futuro no qual perceberemos que sem aquele aprendizado que muitas vezes foi trazido pela dor, a situação seguinte teria sido bem mais difícil.

A vida não é uma Fórmula. Ela tem seu fluxo natural como um rio que corre para o oceano. Não adiante criar metodologias para viver como um robô. Somos humanos e não devemos nos culpar por isso.

Sejamos flexíveis e percebamos que o que existe de mais natural na vida é que ela nunca para, ela nunca estaciona e, se ousarmos fazê-lo, vamos enferrujar, vamos permanecer como um móvel antigo no canto da sala que logo deverá ser retirado.

Renove-se e aceite a vida.