Escolha uma Página

Quando ser normal significa estar doente.

Essa não é uma doença do corpo e sim uma doença do ser, do ter.

Chegar a um diagnóstico às vezes dói.

O pior é a negação dessa doença, isso sim destrói.

Acompanhe meu raciocínio, verifique a gravidade e caso você sofra dessa enfermidade, a gente propõe um tratamento.

Normose.

Essa é a doença fatal, mata sonhos, mata gente, mata amores, mata a sociedade, destrói a humanidade.

Sua gravidade é percebida quando a gente encara a vida achando que tudo é normal.

A gente não questiona, não se rebela, a gente aceita e encara tudo como natural, adequado, habitual.

Tudo que é atípico vira corriqueiro, parece que é passageiro, mas vai ficando e passa a fazer parte.

A gente fica mestre na arte de maquiar a realidade quando presos na normose, nossa hipnose.

A gente até acha graça, faz piada, ri da desgraça.

E assim, ninguém se move, a gente se acostuma e se acomoda e a normalidade vira moda e perpetua.

A gente permanece na letargia, na eterna paralisia dos condenados no corredor da morte, esperando por um golpe de sorte para mudar nosso triste fim.

Quando ser normal é doença, a gente se depara com as anomalias e aceita de bom grado, feita gado no abate.

Você quer ver só como a normalidade entorpece?

Já foi normal escravizar pessoas. Já foi normal queimar mulheres em fogueiras. Já foi normal assistir leões devorarem cristãos.

Já foi normal criança ser obrigada a trabalhar.

Já foi normal destruir o meio ambiente, jogar lixo na rua, mentir descaradamente, ganhar a vida passando por cima de um monte de gente.

Já foi normal condenar o outro pela raça, cor, sexualidade.

Já foi normal tratar mulher com brutalidade. Foi?

Está se identificando com a normose? Calma ainda não acabei.

Já foi normal ficar em relacionamento por medo da solidão.

Já foi normal abaixar a cabeça com vergonha da exposição.

Será que é normal viver fazendo algo que se detesta em troca de dinheiro?

Será que é normal perder a saúde para se chegar em primeiro?

Será que é normal trabalhar pela família e não ter tempo para ficar com ela?

Será que é normal aceitar a corrupção, tirar vantagem, dar um jeitinho, se achar espertinho para lograr outro e ser sempre o bonzão?

Será que é normal viver sobre pressão?

Será que é normal descontar a frustração na comida, na bebida?

Será que é normal viver destruindo a própria vida?

Será que é normal usar produto pirata, passar no sinal vermelho, furar fila, colar na prova, andar na contramão e reclamar da corrupção?

Essa é a vida normal da maioria da população.

Avalie bem.

Será que você sofre de normose? Será que você está preso nessa hipnose?

É normal viver para acumular, para ter, para comprar?

O anormal é chegar em certa idade e não ter nada de material para apresentar.

O normal é ser bem sucedido, ter muitos cursos concluídos.

É normal ser o que a maioria aceita, padronizado mesmo morrendo aprisionado, sufocado pelo padrão social.

Normal é ser igual.

Ser diferente é errado, pecado, heresia. É normal viver enganado em um mundo de fantasia.

Anormal é ter paciência, calma e discernimento. Anormal é estar tranquilo curtir o momento.

Anormal é ser quem se quer ser, seguir o coração.

Normal é seguir regras que inventaram a milhares de anos para controlar a população.

Anormal é ser autêntico, verdadeiro consigo. Para os normais isso é crime vergonhoso e coisa de pervertido.

A doença da normalidade afeta gente de qualquer idade e assim se define: conjunto de hábitos considerados normais e que disfarçadamente são usados para manipular as opiniões quando se acredita que são adotados pela maioria, sendo que não verdade, foram impostos a essa maioria sem se permitir que ela sequer pensasse a respeito para decidir por si.

A normose pode levar à perda do sentido da vida. Aquilo que julgamos normal pode ser doentio e acarretar em infelicidade e depressão.

“Toda normose é uma forma de alienação e facilita a instalação de regimes totalitários ou sistemas de dominação.”

Às vezes é na loucura que mora o discernimento. Saia do normal. Seja louco, pois em uma sociedade em que é normal praticar as atrocidades que nossos olhos se acostumaram a ver, ser louco é maneira que temos de não concordar e de nos rebelar.

Os loucos movem o mundo, pois toda grande ideia que mudou a humanidade, um dia foi chamada de insana por aqueles que não tinham coragem de lutar contra o status quo.

Incomode-se com o que é normal. Enfrente-o.

Rompa os padrões. Não aceite as limitações. Rebele-se e enlouqueça. Salva-se da normose.

Dani Medeiros