Escolha uma Página
  1. Comparar com o sonho e a realização do outro.

O que você enxerga é o palco do outro e não os bastidores. Compare-se com o melhor que você pode ser, pois aí sim você tem noção de todos os cenários da história. O seu sonho não pode ser medido pela subjetividade de uma comparação desproporcional. Cada ser humano é único e sua história também.

  1. Olhar apenas o topo da montanha e esquecer das vitórias durante a jornada.

Se você não segmentar seu sonho em pequenos objetivos e saborear a sensação de satisfação ao realizar cada um deles, é bem provável que se sinta desmotivado ao se ver tão distante de um sonho que só vai demorar para se realizar. Curta a jornada e curta o topo da montanha também.

  1. Acreditar que o primeiro tombo é a derrota final. 

A trajetória rumo à realização do seu sonho será repleta de percalços. Você vai enfrentar muitas dificuldades e terá que ser forte o suficiente para se levantar quantas vezes forem necessárias. O problema é que a maioria ou decide ficar no chão ou se levante e desiste de lutar para não voltar a cair. 

  1. Delegar seu sonho a outra pessoa.

Por preguiça, por não se achar bom para determinadas funções ou por tantas outras desculpas, algumas pessoas entregam seus sonhos nas mãos de outros. Você pode até ter aliados, mas ninguém poderá assumir a liderança na realização dos seus sonhos como você. 

  1. Acreditar que vai chegar lá sozinho e ignorar a ajuda do outro.

Por melhor que você seja, sempre vai precisar pelo menos de um ombro amigo, de alguém para pensar junto, de uma equipe eficiente, de palavras de conforto. Ignorar a ajuda do outro é um ato de soberba que pode colocar em risco o seu sonho. A humildade de aceitar ajuda é uma virtude dos campões. Mas lembre-se: aceitar ajuda não significa delegar as funções chave para o outro. 

  1. Mudar o sonho ao invés de mudar de estratégia. 

Quando sentem a real dificuldade da jornada rumo à realização do sonho, muitas pessoas insistem em mudar de sonho ao invés de repensar a estratégia. Elas o fazem porque encaram o fracasso como derrota final e não como um sinal de outro caminho pode ser melhor para se chegar ao lugar que se pretende. Mudar o sonho é coisa de pessoas fracas e que não têm um desejo forte o suficiente. 

  1. Calcular mal o tempo para realizar o seu sonho. 

A vontade de ter logo o sonho realizado leva a um cálculo equivocado do tempo que se leva para alcançar o mesmo. As pessoas querem o mais rápido possível e se não realizam, se decepcionam e desistem. Por isso, é muito importante ser pragmático e agir com objetividade. /tenho consciência de que você pode demorar para realizar o seu sonho, enquanto isso, aproveite as pequenas vitórias até ele. 

  1. Confundir um simples desejo com um grande sonho.

 Às vezes, a gente confunde um capricho com um sonho e despende energia por algo que não é aquilo que a gente queria. Os motivadores para isso podem ser os mais variados: a vontade vinda da infância, a comparação com alguém, a inveja, a necessidade de se mostrar melhor que o outro e de superar alguém e até mesmo uma vingança. O tempo usado para satisfazer esses caprichos é tempo perdido na busca pelo sonho. 

  1. Sonhar e realizar o sonho de outra pessoa.

Acreditem: algumas pessoas deixam seus sonhos para viver os sonhos de outras pessoas. É comum nos relacionamentos e costuma acontecer com pessoas submissas que entregam suas vidas para ajudar as outras pessoas a viverem os sonhos delas. A desculpa é que podem esperar, mas se algum dia se permitirem pensar em si novamente, vão perceber que terá sido tarde demais. 

  1. Não tomar decisões no momento exato. 

Procrastinar a tomada de decisão compromete o momento da ação e, por consequência, o sonho. É preciso estar alinhado com o momento exato par aproveitar a oportunidade e caminhar em direção ao seu objetivo. Perder o timing do processo compromete toda cadeia de eventos a serem realizados. E a hora é agora. Amanhã não existe, portanto, comece.