Escolha uma Página

Existem muitas maneiras sublimes de se experimentar a liberdade. É possível ser livre quando se perdoa, quando nos curamos uma mágoa, quando deixamos o passado ir embora ou quando entendemos a lição que a dor veio nos ensinar.

Entendo que essas formas de se alcançar a liberdade exigem maturidade de alma e elevação de espírito. É preciso um nível de evolução considerável para praticar esses atos com sinceridade.

Mas é possível começar o exercício com atitudes mais simples e práticas que também podem nos libertar e treinar para os próximos passos da jornada evolutiva. Uma dessas formas é abrir mão de ter certeza. Sim. Exatamente isso. Aprender a abandonar nossas verdades torna-se ato de liberdade.

E eu vou te dizer o porquê.

O mundo é um emaranhado de pessoas com diferentes visões sobre tudo. As opiniões são as mais distintas possíveis em relação a comida, esporte, cor, tamanho, temperatura chegando até ao extremo sobre a existência ou não de Deus.

Alguns temas como política e religião são tão problemáticos que as divergências de opiniões causam discussões intermináveis e, muitas vezes, desnecessárias. Abrir mão de ter certeza é permitir-se a dúvida. E, para isso, passe a usar o “será?”.

Abrir mão de ter certeza é aprender a ouvir. É aceitar que o outro pode ter razão e você não. É enriquecer seus conhecimentos com informações que talvez você desconheça.

Abrir mão de ter certeza é permite-se olhar o mundo com uma nova visão, mais flexível e resiliente. É ser mais aberto para o novo.

Ao invés de impor suas verdades, buscar ouvir o que o outro tem a dizer e construir um pensamento ou até argumentos. Abrir mão de suas verdade é permitir que novas informações cheguem até você e promovam reflexões inteligentes.

O que existe de verdade no que o outro acredita? Como seria se você se permitisse ouvir? Não estou te convidando a deixar de ter opinião, apenas quero que perceba que existe um mundo para além das verdades que te contaram e que o seus sistema criou.

O mundo que você vê não é como ele realmente é, ele é apenas um reflexo das suas crenças, da sua história e das suas percepções. Existem muitas verdades no mundo e a sua é apenas uma delas. Se você se propuser a conhecer novas verdades, terá mais opções de escolha e assim, será mais livre.

Muitas pessoas se negam a estabelecer um diálogo por não concordarem de antemão com a opinião do outro. Eu acredito que, na verdade, elas se negam por não conseguirem sustentar suas opiniões. Conhecer como o outro pensa é uma forma de se preparar para contra argumentar. Por que não se permitir? Afinal, da tese e da antítese, temos a síntese.

Você tem coragem de refutar suas próprias verdades? Será que já chegou no grau de evolução o suficiente para se questionar a respeito de tudo que você sempre acreditou? Faça o teste. Será que você tem mesmo razão? Liberte-se de suas certezas e conheça um novo mundo, repleto de conhecimento e informação que você morreria sem saber se não se permitisse ser livre.